Pesquisa Grátis
Esta é a forma mais fácil de encontrar o que você procura neste site.

Projeto Alice no País das Maravilhas Leitura e Encantamento da palavra escrita

Elaboração: Gi Barbosa Carvalho


Projeto Alice no País das Maravilhas Leitura e Encantamento da palavra escrita

Introdução:

A Escola (________) almeja a formação de cidadãos críticos, reflexivos e conscientes de seu papel na sociedade. Diante disso coloca a necessidade de que os alunos compreendam o processo de leitura e escrita como algo prazeroso e que irá contribuir na sua formação enquanto ser humano pleno de direitos. Contudo a dificuldade no processo de apropriação da escrita bem como o desinteresse frente aos textos, livros e histórias escritas é apontada como uma das grandes dificuldades de se alcançar os objetivos propostos no PPP e nos planejamentos diários do professor.
No espaço escolar, fala-se muito em computadores, celulares, Tablets e outros aparelhos sem, contudo levar em consideração que os livros, sejam eles digitais ou escritos ultrapassam a barreira do tempo e continuam sendo essenciais em nossa caminhada. Em meio à toda esta parafernália tecnológica os educandos vão deixando de perceber a importância do livro e da palavra escrita em nossas vidas.
Para ECO, ( 2010 ):

[...] tal qual a roda o livro é uma invenção consolidada, a ponto

de as revoluções tecnológicas, anunciadas ou

temidas, não terem como detê-lo. [...] 
Quem poderia afirmar, anos atrás, 
que não teríamos hoje computadores capazes de não ler os antigos 
disquetes? E que, ao contrário, temos livros que sobrevivem há 
mais de cinco séculos?

Portanto há de se perceber a necessidade de que os educandos consigam compreender o processo de apropriação da leitura e escrita como algo prazeroso e que o acompanhará pelo resto de seus dias e, para que este objetivo seja alcançado será preciso criar mecanismos que os faça apreciar a leitura e a escrita como forma de crescimento pessoal.
Tendo em vista estes pressupostos e partindo das observações em sala de aula propomos o Projeto Alice no País das Maravilhas- Leitura e Encantamento da palavra escrita, com duração de 24 horas divididas em seis dias de regência efetiva a ser realizado com a turma de 3° ano do Fundamental II, na sala da professora ( ________________),  que através do clássico de Lewis Carroll Alice no País das Maravilhas e Alice no País dos Números de Carlos Frabetti, procurará colocar o aluno cada dia mais perto do universo da literatura   promovendo assim o encantamento  pela leitura  e a necessidade de apreciar a palavra escrita percebendo–a como algo presente no cotidiano e considerando-a essencial para nossas vidas.
Para SORRENTI, 1995 a história aquieta, serena,prende a atenção, informa, socializa, educa. Neste sentido, desejamos utilizar a leitura do clássico, Alice no País das Maravilhas, como fonte de prazer, de alegria, de encantamento, mas também como meio de interação entre os grupos, de construção de conhecimento.
O trabalho com o grande clássico será ressignificado no sentido de promover, a formação de leitores que compreendam o mundo em que vivem de forma crítica e que no ato de ler ou de ouvir as opiniões dos colegas se possa obter o conhecimento necessário para “interferir” no meio, a fim de, futuramente, transformar a realidade em que vive de modo a contribuir para a formação de uma sociedade mais justa, mais igualitária, grosso modo “uma país das maravilhas”.

Breve resumo histórico


Em 1862,durante um passeio no rio Tâmisa, o matemático e fotógrafo Charles Lutwidge Dodgson inventou uma história para entreter as três filhas DO AMIGO Henry George Liddell, utilizando como personagem principal uma das meninas, Alice, então com a idade de 10 anos. Três anos mais tarde, cedendo a um pedido de Alice Liddell, e com o pseudônimo de Lewis Carroll,escreve o livro que seria um dos grandes clássicos mundiais.
De acordo com Reheniglei REHEM 2011.
O autor acrescenta ao texto verbal algumas ilustrações feitas por ele 
mesmo e intitula a narrativa de Alice por baixo 
da terra (Alice’s Adventures Underground). 
Mais tarde, publicou o livro, 
com ilustrações de John Tenniel, com o novo título: 
Alice no País das Maravilhas (Alice’s Adventures in Wonderland).
Sobre esta parceria com Tenniel,  Carrol escreveu:

O sr. Tenniel é o único artista que desenhou para mim 
que se recusou resolutamente a usar um modelo, declarando que tinh
a tão pouca necessidade de um quanto eu de uma tabuada de multiplicar 
para resolver um problema matemático! Arrisco-me a pensar que estava errado 
e que, por falta de modelo, desenhou varias imagens de “Alice” 
completamente desproporcionais - cabeça evidentemente
 grande demais e pés evidentemente 
pequenos demais (CARROLL, 2002, p. 11).
Palavras que mostram claramente a insatisfação do autor em relação à forma como a personagem foi retratada pelo ilustrador, o que em nada desmereceu o clássico que chegou até o presente século com suas diversas adaptações e republicações de forma encantadora e digna de admiração.
Alice no País das Maravilhas, mostra com seus diversos e surpreendentes personagens como um excelente suporte ao professor em sala de aula, uma vez que permite a ele , explorando cada um dos elementos do conto aproximar-se do aluno de forma sutil de modo a compreender quais narrativas lhe chamaram atenção, quais personagens lhe pareceram agradáveis e como cada um consegue enxergar a história e suas inúmeras facetas de forma positiva, negativa ou neutra.
Carrol (2002) exibe o seguinte texto:

“Poderia me dizer, por favor, que caminho devo tomar para ir
embora daqui?” “Depende bastante de para onde quer ir”,
respondeu o Gato. “Não me importa muito para onde”, disse
Alice. “Então não importa que caminho tome”, disse o Gato
(CARROLL, 2002, p. 62-63).

Sabendo que caminhos seguir para amenizar os problemas outrora citados o trabalho pedagógico se tornará, de fato, mais eficaz e produtivo. Portanto, tendo em vista os objetivos doravante citados procurar-se-a servir de guia para o aluno de modo a mostrar-lhe o mundo de possibilidades e de vitórias que podem ser alcançadas através do caminho da leitura e encantamento da palavra escrita.

Objetivo Geral

Estabelecer relações entre os personagens da obra Alice no País das Maravilhas e o cenário atual brasileiro, contextualizando os temas e buscando a efetivação do senso crítico através de debates, análise e expressão de opiniões para melhor oportunizar o desenvolvimento das habilidades de leitura e produção textual.

Objetivos Específicos:

Ø  Criar o hábito e o apreço pela leitura e, com isso, despertar também o interesse pela escrita;
Ø   Identificar a relação entre as necessidades básicas do homem e o seu papel na sociedade.
Ø  Identificar as profissões existentes em seu ambiente familiar e escolar;
Ø  Desenvolver de habilidades de leitura e produção de textos 
Ø  Confeccionar cartazes;
Ø  Conhecer trechos do clássico da Literatura Mundial -Alice no País das Maravilhas;
Ø  Vivenciar, a partir de jogos e brincadeiras, laços de companheirismo e vínculos afetivos;
Ø  Respeitar regras próprias para participação de jogos;
Ø  Desenvolver a organização e autonomia para o trabalho individual, em dupla.
Ø  Ampliar a capacidade de produzir textos argumentativos construindo um estilo próprio de escrita.
Metodologias

A fim de promover a participação ativa dos educandos o Projeto Alice no País das Maravilhas - Caminhos da leitura e encantamento da palavra escrita propõem os seguintes procedimentos metodológicos:

Construção de cartazes
Decifração de Mensagens Secretas e códigos
Realização de ditados com diferentes técnicas
Produção de textos argumentativos
Leitura e construção de poesias
Propostas de jogos participativos
Montagem de Painéis
Rodas de conversa
Experiências científicas
Quadro de curiosidades
Jogos de baralhos com cartas gigantes


                               

REFERÊNCIAS

______. Alice. Edição digitalizada e remasterizada para iPad de Alice no País das Maravilhas, 3.01, 122 MB, inglês, selo Atomic Antelope, desenvolvedores Chris Stevens e Ben R

ECO, U. Carriére, J. C. Não contem com o fim do livro. Tradução André Telles, Rio de Janeiro: Record, 2010.

FRABETI, Carlo. Alice no País dos Números. São Paulo: Ática,2010.


PLANOS DE AULA DESTE PROJETO DE INTERVENÇÃO

3 comentários:

Complemente esta postagem com suas sugestões. É sempre muito interessante enxergar outras formas de aplicação de determinada proposta ou os muitos pontos de vista de nossas leituras e reflexões.
Esperamos ansiosos sua colaboração!

Fãs Ideia Criativa

Seguidores do Ensino Fundamental

Google+ Badge

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...